Comissão de Geoparques - CG


Home     |      Regimento   |   Atas   | Planos de trabalhos    


Eventos  |  Artigos Teses, Dissertações e Monografias  |  Documentos Técnicos  |  Inventários  |  Formulários  |  Links Úteis

 

 

 
Agosto

Membro da Comissão de Geoparques, Profa. Dra. Joana Paula Sánchez, é a primeira
palestrante em evento sobre o Geoparque Perineus

04.ago.2019

                         Fonte: https://coepi.org.br/2019/07/30/seminario-sobre-o-geoparque-pireneus-reune-autoridades-especialistas-e-representantes-de-diversas-instituicoes-com-o-proposito-de-promover-a-geoconservacao-e-iniciar-a-implantacao-do-geoturismo/.

 

Seminário sobre o Geoparque Pireneus reúne autoridades, especialistas e representantes de diversas instituições, com o propósito de promover a geoconservação e iniciar a implantação do geoturismo.

Nos dias 23 e 24 de julho de 2019, cerca de 50 participantes tiveram a oportunidade de aprender bastante sobre Patrimônio Geológico, Geoparques, Geoturismo e Geoconservação e de participar dessa importante iniciativa. Os objetivos do evento foram: divulgar a proposta do Geoparque Pireneus, articular instituições governamentais e não-governamentais para apoiar a implantação do Geoparque e criar um comitê gestor provisório de implantação do Geoparque. No primeiro dia, no Centro de Artes Ita e Alaor em Pirenópolis, ocorreram oito palestras interessantíssimas (veja temas e palestrantes na lista abaixo). Na mesa de abertura do evento, o Geólogo Gilmar Rizzotto, Superintendente do Serviço Geológico do Brasil (CPRM-GO) expressou total apoio à proposta de criação do Geoparque Pireneus, o qual possui um riquíssimo patrimônio geológico de interesse mundial. Compuseram ainda a mesa o Secretário de Meio Ambiente de Cocalzinho de Goiás, Sr. José Solon e o Secretário de Turismo de Pirenópolis, Sr. Marcos Vieira. Ambos também apoiaram a iniciativa e se comprometeram a contribuir com a criação do Geoparque Pireneus. O Conselho ficou com 21 membros, sendo um destinado à coordenação de uma câmara técnica científica (Claudia Lima – UFG) e outra sobre turismo (Rogério Dias – COEPi). Instituições que integraram o Comitê Gestor Provisório:  CPRM-GO, Goiás Turismo, ICT e IESA/UFG, DCE-CET/UnB, DCE-UEG, SETUR-Pirenópolis, SEMA-Cocalzinho, SETUR-Cocalzinho,  COEPi, REIA-GO, Ass. Córrego Barriguda, Ass. Ciclistas de Cocalzinho, Ass. Caminho de Cora Coralina, Ass. Romeiros dos Pireneus, RPPN Vargem Grande, Morro Alto Turismo e Escolas Estaduais de Pirenópolis. A primeira reunião deste Comitê deverá ocorrer no final de agosto em Cocalzinho. É previsto que a área do Geoparque Pireneus abranja a integridade dos municípios de Pirenópolis, Cocalzinho de Goiás e Corumbá de Goiás. Estamos ainda no início de um grande processo de pesquisa, informação, educação e articulação institucional para que este geoparque possa receber a chancela da UNESCO e ser reconhecido internacionalmente como um patrimônio geológico de interesse mundial. Espera-se com isso que o desenvolvimento do geoturismo possa contribuir com a geoconservação e com o desenvolvimento sustentável da região.

No segundo dia do evento, uma comitiva de 20 pessoas entre autoridades, especialistas e representantes de diversas instituições, participaram de uma excursão pelo Monumento Natural Cidade de Pedra, um dos geosítios mais ricos e importantes da região. O grupo caminhou por cerca de 6km por um imenso labirinto de verdadeiros monumentos geológicos, testemunhos de um tempo muito remoto e de processos geológicos grandiosos. O geólogo Jamilo Filho, coordenador da Proposta do Geoparque Pireneus (CPRM, 2010), deu uma maravilhosa aula de campo sobre geomorfologia para o grupo. Ele contou que essas formações ruiniformes são remanescentes de palio-dunas que ao longo de milhares de anos sofreram processos de dobramentos, fraturamentos e intemperismo que deram origem a paisagem atual. Sítios com feições ruiniformes de tal grandeza e diversidade são raríssimos no mundo e necessitam de proteção, pesquisa, gestão eficiente e uso racional. O grupo, guiado pelo guia de turismo Mauro Cruz da Morro Alto Turismo, ficou maravilhado com tamanha beleza e diversidade geológica e biológica e com seu potencial de geoturismo e ecoturismo. No entanto, os especialistas concordam que antes de abrir a área para visitação é necessário iniciar pela proteção, pesquisa e implantação de um sistema de trilhas interpretativas que possa evitar os impactos que já estão iniciando por falta de estruturas, regras e limites. A área é extremamente frágil e atividades de alto impacto devem ser proibidas ou bastante limitadas. Observa-se no início uma grande erosão que está se transformando em voçoroca, devido ao acesso de veículos a motor e da falta de uma trilha bem implantada e sinalizada. Infelizmente, não há ainda nenhuma cerca para evitar a entrada de veículos, ou placa identificando o local como uma unidade de conservação da natureza, com normas de comportamento visando o mínimo impacto.

O Monumento Natural Cidade de Pedra, é uma unidade de conservação municipal de Pirenópolis, criada em 2005 pelo Decreto nº 1.389 de 2005, com 1.375ha, de propriedade privada, mas até hoje se encontra abandonada, tanto pelos proprietários quanto pelos governos. Com a criação do Geoparque Pireneus espera-se criar uma articulação institucional que favoreça também a melhoria da gestão dos atrativos naturais particulares e das unidades de conservação da região, em especial o Parque Estadual da Serra dos Pireneus e a APA Estadual da Serra dos Pireneus, que ainda carecem de conselhos gestores e planos de manejos, instrumentos fundamentais para a efetiva implantação dessas importantes unidades de conservação. Neste caso, cabe ao Governo do Estado de Goiás ressuscitar o Conselho Consultivo do Parque dos Pireneus e criar o Conselho Gestor da APA dos Pireneus, criada no ano 2000, já se vão 19 anos sem conselho, sem plano, sem regras e com crescente ocupação desordenada e destruição ambiental de um patrimônio natural riquíssimo, mas muito frágil.

 O seminário e a expedição foram eventos colaborativos, com investimento pessoal de todos os participantes, além do apoio da Prefeitura de Pirenópolis com a sessão do espaço, do CPRM-GO e da Secretaria de Meio Ambiente de Cocalzinho de Goiás que enviaram técnicos e veículos, da Pousada Ikabana com a hospedagem de palestrantes, e para o lanche tivemos colaboração do Pirenópolis Convention & Visitors Bureau, do Empório Cacimba e da COEPi.

Palestras do Seminário Colaborativo Geoparque Pireneus de Goiás – Julho de 2019

1- O que É Geoparque? – Palestrante: Geóloga Dra. Joana Paula Sánchez (Professora do Instituto de Ciências e Tecnologia da UFG).

2- Geodiversidade e Geoturismo – Palestrante: Geóloga Claudia Valéria de Lima (Professora do Instituto de Estudos Socioambientais da UFG).

3- Projeto Geoparque Pireneus – Palestrante: Geóloga Juliana Maceira Moraes (Técnica do Serviço Geológico do Brasil -CPRM).

4- APL Geoparque Pireneus e Geoparque do Luberon – Palestrante: Engenheiro Fernando Madueño (Presidente da Associação do Córrego Barriguda e Cabeceiras do Rio das Almas).

5- Turismo de Natureza e Turismo Sustentável – Palestrante: Biólogo/Turismólogo Rogério Dias (Coordenador do Núcleo de Educação Ambiental da COEPi).

6- Roteiro Cultural-Ambiental Caminho de Cora – Palestrante:  Engenheiro Bismarque Vila Real (Presidente da Associação Caminho de Cora).

7- Proposta de Geo-Rota na Reserva Vargem Grande – Palestrante: Geólogo-Graduando Nicodemos Pireneus (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará).

8- Festa do Morro Pireneus: Importância e Desafios – Bióloga Sirlene Alves da Silva (Mestranda TECCER/UEG).

Comissão de Geoparques é citada em reportagem sobre o
turismo geológico no Estado da Bahia, no jornal "Correio*"

02.ago.2019

                         Veja diretamente no site da revista clicando nas imagens abaixo.

 

 

Sobre o I Fórum Internacional de Inovação e Sustentabilidade na Mineração

2.ago.2019

Fonte: http://www.cbpm.ba.gov.br/2019/08/3796/Inovacao-e-sustentabilidade-na-mineracao-serao-discutidas-em-forum-na-Bahia.html

 

 

Alguns dos nomes mais importantes da mineração brasileira estarão reunidos na Bahia no próximo dia 14 de agosto para discutir a inovação e os caminhos para uma atuação sustentável no setor. O I Fórum Internacional de Inovação e Sustentabilidade na Mineração, promovido pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) e pelo jornal Correio*, vai colocar em pauta também a criação de um hub entre mineradoras e startups para buscar novas soluções tecnológicas para a mineração.

 

Estão confirmados no evento, que será realizado no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Alexandre Vidigal, secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME) e Victor Hugo Froner Bicca, diretor-geral da Agência Nacional de Mineração (ANM). Na iniciativa privada, o presidente da Largo Resources no Brasil (antiga Vanádio de Maracás), Paulo Misk, é presença confirmada, assim como o presidente da Bamin Eduardo Ledsham. Rinaldo Mancin, diretor do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) também estará presente.

 

A entidade é a responsável pela representação nacional da atividade. Vindo do Chile, o diretor no país andino da Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization (CSIRO), Orlando Jiménez, vai apresentar soluções utilizadas por lá. A CSIRO é o órgão nacional de pesquisa na Austrália e tem mais de 5 mil pesquisadores em todo o mundo que atuam no desenvolvimento de novas tecnologias para a indústria. Gustavo Roque, coordenador do Mining Hub, em Minas Gerais, é outra presença confirmada. O projeto que a CBPM pretende implantar no estado é baseado no que está em operação em Minas desde o início deste ano. “O mundo está cada vez mais tecnológico e existe uma demanda por tecnologia na mineração também. Minas Gerais montou o primeiro e nós queremos aprender com a experiência deles”, destaca Tramm.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

 Geoparque.

 

 

 

Geossítios do Geoparque Seridó em Parelhas sob o olhar da @geldrones

01.ago.2019

       Confira o vídeo clicando na imagem abaixo:

 


 

   

Contato

Rua do Lago, 562 Cidade Universitária - USP | CEP 05508-080| São Paulo, SP - Brasil  

sbgsede@sbgeo.org.br | Tel/Fax: +55 11 3812-6166

 

geoparques@geoparques-sbg.org.br

 

Desenvolvido por: Andréa Venancio